Loading...

28 maio 2011

Trabalhando em vão…

Ora, ao que trabalha não se lhe conta a recompensa como dádiva, mas sim como dívida; porém ao que não trabalha, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é contada como justiça; (Rm 4.4,5)

Na parábola da Grande Ceia, em Lucas 14, encontramos um homem que é convidado mas recusa o convite porque vai “experimentar as cinco juntas de bois que comprou”. É o tipo do homem que espera se justificar com o trabalho, com as obras. E muitas pessoas em todas as épocas, querem (ou quiseram) se justificar com as obras, isso desde Adão, que, quando descobriu que estava nu, fez um avental de folhas de figueira. Mas aí o que foi que Deus fez? Túnicas de pele e vestiu o homem e a mulher, ou seja, mostrou desde já que eles suas obras não escondiam o seu pecado.

E é disso que o apóstolo Paulo fala nesse trecho de Romanos. se você trabalha, a recompensa não é um favor, é uma dívida pelo que você fez; mas aquele que não trabalha (que não se esforça na tentativa de se justificar), mas crê… Esse tem sua fé contada como justiça. Ou seja, meu amigo, pare de querer se justificar diante de Deus pelas suas obras, você não precisa! O preço já foi pago, providenciado pelo próprio Deus. Você não precisa fazer mais nada a não ser crer nele e no sacrifício de Jesus Cristo na Cruz do Calvário. Cabou! Você não precisa de vela, de penitência, de caridade, de flagelação, de caminhadas, subir ou descer morros ou coisa parecida. Jesus já fez tudo que devia ser feito de uma vez e para sempre.

E o apóstolo ainda diz mais: “assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus atribui a justiça sem as obras, dizendo: Bem-aventurados aqueles cujas iniqüidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputará o pecado”. (vv 6-8) É Deus quem pode perdoar e não imputar o pecado, é nele que você deve crer e não em suas próprias forças. Faça isso e você sentirá que o peso das “cinco juntas de bois” cairá de seus ombros e você poderá caminha livre, de cabeça erguida e cantando: “Livre estou, livre estou, pela graça de Jesus, livre estou!”

Nenhum comentário: