Loading...

25 janeiro 2006

Order My Steps

Tá aí uma música que eu era afim de traduzir e finalmente conseguir e estou compartilhando com vocês. Eu tava precisando fazer um jogral com esse tema e saí "catando" ela na net. Acho muito legal e cantada é "pipôco". É do Coral do tabernáculo do Brooklyn, com 2 solistas show! Vale a pena ouvir!

ORDER MY STEPS



Order my steps in Your word dear Lord,
lead me, guide me everyday,
send Your anointing, Father I pray;
order my steps in Your word,
please, order my steps in Your word.

Humbly, I ask Thee to teach me Your will,
while You are working, help me be still,
Satan is busy, but my God is real;
order my steps in Your word,
please, order my steps in Your word.

Briddle my tongue let my words edify,
let the words of my mouth be exceptable in Thy sight,
take charge of my thoughts both day and night;
please order my steps in Your word,
please order my steps in Your word.

I want to walk worthy,
my calling to fulfill.
Please order my steps Lord,
and I’ll do Your blessed will.
The world is ever changing,
but You are still the same;
if You order my steps, I’ll praise Your name.

Order my steps in Your word.
Order my tongue in Your word.
Guide my feet in Your word.
Wash my heart in Your word.
Show me how to walk in Your word.
Show me how to talk in Your word.
When I need a brand new song to sing,
show me how to let Your praises ring,
in your word (2x),

Please order my steps in Your word,
please order my steps in Your word.

Please order my step in Your word.
Please order my tongue in Your word.
Please guide my feet in Your word.
Please wash my heart in Your word.
Please order my steps in Your word.

ORDENA MEUS PASSOS.



Ordena meu passos em tua palavra, querido Senhor. Conduza-me, guie-me todos os dias,
Envia tua unção, Pai, eu oro;
Ordena meu passos em tua palavra,
Por favor, ordena meu passos em tua palavra

Humilde, eu peço–te para ensinar-me tua vontade,
Quando você trabalhar, ajude-me a estar também,
Satan é ocupado, mas meu Deus é real;
Ordena meu passos em tua palavra. Por favor, Ordena meu passos em tua palavra.

Refreia minha língua, que minhas palavras edifiquem.
Que as palavras de minha boca sejam aceitáveis à tua vista.
Sonda meus pensamentos dia e noite;
Ordena, por favor, meu passos em tua palavra.
Ordena, por favor, meu passos em tua palavra!

Eu quero andar digno, minha chamada cumprir.
Ordena meu passos em tua palavra, Senhor, e eu farei tua bendita vontade.
O mundo está mudando sempre, mas tu ainda és o mesmo;
Se ordenares meus passos, eu louvarei o teu nome.

Ordena meu passos em tua palavra.
Ordena minha língua em sua palavra.
Guie meus pés em sua palavra.
Lave meu coração em sua palavra.
Mostre-me como andar em sua palavra.
Mostre-me como falar em sua palavra.
Quando eu necessitar uma nova canção cantar,
Mostre-me como fazer soar teus louvores, em sua palavra!

Ordena meu passos em tua palavra
Ordena meu passos em tua palavra

Ordena, por favor, meu passos em tua palavra.
Ordena, por favor, minha língua em sua palavra.
Guie, por favor, meus pés em sua palavra.
Lave, por favor, meu coração em sua palavra.
Por favor, ordena meu passos em tua palavra.

21 janeiro 2006

JESUS, NOSSA ROCHA

JESUS, A NOSSA ROCHA!



A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular; isto procede do Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos. Sl 118.22,23

Muitas vezes nós lemos o versículo 23 desse salmo como uma expressão de agradecimento. É algo já sacramentado, na realidade. Nem sequer pensamos em analisar o texto. Só que o verso 23 refere-se ao verso 22 e mostra o que é essa coisa maravilhosa: o fato de uma pedra ter sido rejeitada numa construção, mas, depois, os construtores virem que essa pedra é que deveria ser principal. Interessante, não? Esse texto é uma profecia a respeito de Jesus e de sua rejeição, mas também de sua futura glória.

A Bíblia nos mostra que Jesus veio para o que era seu, mas os seus não o receberam (Jo 1.11). Embora eles fossem o Povo de Deus, os Filhos de Abraão, como gostavam de afirmar, aquele povo não percebeu que Jesus era o Filho de Deus, o Messias há tanto tempo prometido, por Jesus não ter vindo da forma como eles queriam. É incrível pensar que os Magos saíram do Oriente em busca do nascido Rei dos Judeus; o próprio Herodes sabia que Jesus tinha nascido; os pastores foram avisados pelos anjos e avisaram aos outros, Ana e Simeão no templo também falaram de Jesus; João Batista veio algum tempo antes avisando e mostrando ao povo que aquele era o Messias e, mesmo assim, eles não creram nele...

Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome (Jo 1.12). A nós foi dada essa graça de entender que, aquele que foi rejeitado pelo seu povo é o nosso Senhor e Salvador. Ele agora é a pedra principal da nossa construção. O nosso Rochedo onde estamos firmados! E aquele que está firme em Jesus, que constrói a sua casa sobre esse fundamento, não se abala. O mundo passa, mas os que estão firmes em Cristo permanecem para sempre!

E você está firmado em Jesus?

Notas:
Parabéns pra o Dicano's que noivou um dia desses. Felicidades ao novo casal.. espero poder comer desse bolo! Hahaha!

Infelizmente o Matt mandou um e-mail dizendo que o "Conversa" está fora do ar. É uma pena, pois o Matt é um grande escritor, mas ele é muito ocupado. Abração, Matt!

14 janeiro 2006

Msg do Dia

Leitura Bíblica: Cada dia te bendirei, e louvarei o teu nome pelos séculos dos séculos.

Pensamento: Os japoneses costumam usar um belo artifício para expressar seus bons votos aos amigos. É a figura de um tambor sobre o qual acha-se um ninho de passarinho. Conta a lenda que havia um bom rei, tão preocupado com o bem-estar de seu povo, que instalou um tambor junto ao portão do palácio. Assim, qualquer pessoa que tivesse algum erro para ser corrigido, ou alguma necessidade a ser suprida, devia tocar o tambor, e, logo, de dia ou de noite, o rei certamente concederia audiência e alívio ao suplicante. Mas por todo o país reinava tal prosperidade e contentamento, que ninguém precisava apelar por coisa alguma, de modo que os pássaros começaram a construir seus ninhos no tambor, enchendo-o com a melodia de suas músicas. O Rei do Céu também nos garante acesso gratuito a Ele. Dia e noite, Ele está pronto para ouvir, e seu socorro está ao alcance de todos os que chegam aos frontões de seu palácio. Mas, dentre todos os homens, os mais abençoados são os que encontraram, sobre a terra, o esquecimento de todas as suas necyssidades. Pois sua confiança repousa na certeza dos cuidados do Pai. Afinal, a oração dá lugar a um louvor sem fim. Esses sempre se regozijam no Senhor.

Versículo-Chave: Salmos 145.2

Autor: Mark Guy Pearse

Fonte: www.escoladominical.com.br

08 janeiro 2006

FELIZ 2006

FELIZ ANO NOVO!



Hello, people!

Ano novo já começando e tudo voltando à normalidade, não é? Alguns de férias, outros trabalhando, mas todo mundo bem, graças a Deus.

Eu estou de férias. Como diria o nosso supervisor (ele é uma onda!): "Funcionário de Férias!". Hahaha! Passei 2 dias em Pau Amarelo descansando. Não fiz nada, só dormir, comer e assistir Tv. Dei umas passadinhas na praia, mas bem rápido, pois o sol está demais! O verão desse ano está bronca, temos que nos cuidar, pois é um risco grande câncer de pele. Tava lá com o Jr. Pacheco, a Claudinha e a Andréia, que eu conheci lá. Muito, muito legais esses 2 dias.

Apesar de tudo, estou meio parado esse início de ano. Aliás, desde o ano passado. Como se sabe, o weblogger passou uns dia fora do ar e eu fiquei meio desestimulado a escrever. Eu amo isso aqui. Mesmo com os outros blogs que tenho, não troco esse por nada. Mas não é só isso. Também tenho lido pouco a Bíblia, aí fico sem assunto pra falar. Embora esteja sempre na igreja e, ao ler alguns trechos, eles me chamam atenção, fico desorientado pra escrever! Mas espero que essa fase estéril passe logo. Rsrsrs!

Bom, um ótimo início de ano pra todo mundo, na graça e na paz do Senhor Jesus!

02 janeiro 2006

Reconsrução

Segue o primeiro texto de 2006. Não é meu, mas eu achei muito, muito bom mesmo! Acho que é super adequado para um início de ano e fala muito de minha própria vida atualmente! Abraços a todos!

Reconstrução



"Disseram-me os restantes, que não foram levados para o exílio e se acham lá na província, estão em grande miséria e desprezo; os muros de Jerusalém estão derribados e as suas portas, queimadas". (Neemias 1:3)

Dentre o grande número de pessoas com as quais lidamos todos os dias, estão aquelas que estão fazendo o caminho de volta. Estão voltando do caos, da lama, do lodo. Fizeram bagunça de suas vidas – transformaram suas vidas num desastre e estão querendo recomeçar depois desse desastre. O que fazer? O que dizer a uma pessoa que está arrebentada porque tomou a direção errada, optou pela dor (voluntária ou involuntariamente), mas que hoje está com o propósito de começar a reconstrução da anarquia que se transformou a sua vida? O que fazer quando a vida se torna um território bombardeado e devastado por situações as quais nós produzimos para nós mesmos?

O texto que lemos é significativo porque ele nos mostra o começo da reconstrução de uma anarquia, de alguma coisa que deu muito errado na vida do povo de Deus. E a partir dele, podemos pinçar algumas verdades eternas para quem quer começar a reconstruir a vida a partir dos escombros:

1. Pare enquanto é tempo. Quem quer reconstruir qualquer área da vida tem que parar com o processo de destruição o mais rápido possível. Pare enquanto o estrago, o dano, é pequeno. Não espere para recomeçar a reconstruir quando tudo estiver estragado. Porque quanto mais destruído, mais difícil será a reconstrução da sua vida, do seu casamento, do seu ministério, etc. Não deixe para mais tarde! Quanto mais tempo investirmos nos nossos pecados e erros, mais devastadora será a destruição, e mais difícil será a reconstrução. Israel aprofundou tanto na sua idolatria que o processo de reconstrução foi imensamente difícil. Jerusalém estava devastada. Portanto, quanto mais profundo nós caminharmos no nosso pecado que leva a desestrutura de nossa vida, maior será o estrago, e mais difícil será a reconstrução. Pare agora!

2. Comece enquanto é tempo. Quem deseja reconstruir a vida com sucesso tem que começar cedo. O quanto antes melhor. Se o primeiro princípio diz respeito à profundidade do nosso pecado, este diz respeito ao tempo que nós demoramos a reconstruir as nossas vidas. Quanto mais tempo demorarmos a consertar o estrago, mais calamitosa será a situação e mais difícil o processo de restauração. Os processos de reconstrução de nossas vidas são penosos e difíceis porque nós sempre estamos adiando, deixando para depois. A lógica nos ensina o seguinte: Se hoje as coisas estão deterioradas, como estarão daqui a um ano se nós nada fizermos? Comece enquanto é tempo!

3. Comece por você. Quanto menor transferência de culpa nós fizermos, maior chance de tornarmos o processo de reconstrução viável. Neemias compreendeu isto. Apesar dele jamais ter colocado os seus pés em Jerusalém (devia ter uns 30 a 40 anos), ele assume a sua responsabilidade na falência espiritual do povo de Deus: "... e faço confissão pelos pecados dos filhos de Israel, os quais (aí ele se inclui) temos cometido contra Ti; pois eu e a casa de meu pai temos pecado". Ele não tentou se eximir dizendo que a culpa era de seus pais (desculpa da "maldição hereditária") ou das circunstâncias (behaviorismo). Não! Ele disse: "eu pequei..., fui eu..., o pecado é meu. Não é meu pai, não é minha mãe, sou eu". Qualquer processo de restauração de nossa vida só terá êxito se nós pararmos de transferir a culpa para os outros. Não somos produto dos nossos pais, dos amigos, do meio, somos produto de nossas decisões apenas (acertadas ou não). Estamos onde estamos porque um dia decidimos estar assim. E o processo de reconstrução só se concretiza quando tomamos consciência de nossa parcela de culpa no desastre.

4. Seja perseverante. Todo interesse genuíno de reconstrução é imorredouro, não acaba – resiste ao tempo. O verso 1º nos diz que Neemias orou 3 meses de manhã e de tarde pela reconstrução de Jerusalém. Por quê? Porque quem tem um desejo genuíno de reconstruir a sua vida depois do desastre, é perseverante no seu intento. Não é "fogo de palha". Esse interesse é imorredouro, não acaba na segunda-feira, suporta o teste do tempo. Sobrevive à crítica dos amigos, ao pessimismo dos homens – persevera. Portanto, persevere!

Quem sabe, hoje você não seja alguém que precisa reconstruir dos escombros uma nova vida? Neemias nos dá esses princípios valorosos para que nós entendamos que há esperança mesmo quando a nossa vida se torna um desastre.

Creia nisto!
Pr. José Kleber
Igreja Presbiteriana de Coromandel – MG

"Assim diz o SENHOR, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o SENHOR teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar." (Is. 47:17).

Recebi do Ricardo / Diácono do Senhor