Loading...

29 maio 2006

CIDADES...

Cidades...




"(...) Pelo que também Deus não se envergonha deles, de ser chamado seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade" (Hebreus 11.16)

Quem um dia nasceu de novo e adquiriu a naturalização celestial, vive neste mundo como em terra estranha, assim como viveu Abraão e sua família, morando em tendas, pois como construiria para si casas neste mundo, se ele esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus?

Assim somos nós, peregrinos e forasteiros nesta terra, vivemos em cabanas, pois aguardamos ser revestidos da nossa habitação que é os céus. Lá no céu sim, teremos um casa de verdade, não feita por mãos, mas eterna.

Nós buscamos uma pátria, melhor que qualquer nação deste mundo. Melhor que qualquer país de primeiro mundo, de economia invejável, com fortes esquemas segurança. Melhor que o Brasil, em todos os aspectos. Essa é a pátria celestial, a nova Jerusalém que desce da parte de Deus, bem arrumada como uma noiva que se prepara para o noivo no dia do casamento.

É esse lugar que aguardamos, onde estaremos sempre com Deus, e lá Deus enxugará dos nossos olhos todas as lágrimas; não haverá mais morte, nem pranto, nem lamento, nem dor, porque isso já se terá passado. Essa cidade tem a glória de Deus e o seu brilho é semelhante a uma pedra preciosíssima, como jaspe cristalino. Essa cidade é quadrangular; e o seu comprimento é igual à sua largura, e o seu cumprimento, largura e altura são iguais. O seu muro é de jaspe, e a cidade é de ouro puro, semelhante a vidro límpido. Os fundamentos do muro da cidade estão adornados de toda espécie de pedras preciosas. Pedras que jamais poderíamos comprar por serem tão caras. Nela não há santuário, porque o seu santuário é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.

Lá não precisa da luz do sol, nem da lua, porque a glória de Deus é que brilha, e o Cordeiro é a sua luz. As suas portas não se fecham de dia, e noite ali não tem (diga-me, existe algum país assim?).

Lá também não entrará coisa alguma impura, nem o que pratica abominação ou mentira; mas somente os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.

Agora, fica a pergunta: Você está caminhando para lá, ou já tem construída a sua casa por aqui mesmo?

Adna Souza Barbosa
http://classe40.zip.net

26 maio 2006

De repenteé primavera!

De repente é primavera

Leia João 1.1-5

A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. João 1.4

Durante muitos anos, meditei sobre o mistério da primavera. Todos os anos, no final do inverno, começamos a ver sinais de vida nova surgirem subitamente. Que sinal recebem plantas, arbustos e árvores que lhes diz que é tempo de acordar de seu sono de inverno? Durante muitos anos, acreditei que tal sinal fosse o calor renovado do sol.

Surpreendentemente, no entanto, o calor não desempenha o papel principal no novo crescimento das plantas adormecidas. O sinal é que as plantas recebem mais luz! Conforme chega a primavera, os dias ficam mais longos, então, com a maior luminosidade recebida, elas começam a crescer de novo.

Algo semelhante acontece em nossa jornada cristã. Como cristãos e cristãs, fomos despertados de nossa escuridão pela luz de Cristo em nossas vidas. Nós, como as plantas, começamos a crescer conforme passamos mais tempo na Luz. Com essa luz de Cristo, somos mais capazes de ver e entender a verdade, que traz a vida abundante que Deus quer para nós. Como povo da Luz, podemos crescer todos os dias, pelo resto de nossas vidas.

ORAÇÃO: Senhor, que possamos ser como Tu, uma luz de amor brilhando na escuridão do mundo. Em nome de Jesus. Amém.

PENSAMENTO PARA O DIA:
Caminhemos sempre guiados/as pela Luz de Cristo

Roland P. Rink (Gauteng, África do Sul)

Oremos pelas pessoas que buscam renovação.


Paulo Adriano Rocha
NINGUÉM PODE TE AMAR COMO JESUS TE AMA!
http://spaces.msn.com/members/pauloadriano

www.vocalelshaday.xpg.com.br



23 maio 2006

Coisas Maiores Para TodosNós

Coisas Maiores Para Todos Nós

"Respondeu o homem de Deus: Mais tem o Senhor que te dar do que isso" (2 Crônicas 25:9).

Um pequeno menino estava brincando com um vaso muito valioso. Ele enfiou a mão em seu interior e não conseguiu mais soltar-se. Seu pai tentou de todas as formas ajudar o filho a remover sua mão do vaso sem sucesso. Apesar de ser muito valioso, começou a pensar em quebrá-lo para que a mão do menino pudesse ser retirada. Como última tentativa, o pai falou ao seu filho: "Veja, filhinho, Estique o máximo que puder os seus dedos e, depois, puxe a mão para fora do vaso, assim como o papai está fazendo." Para sua surpresa, o menino respondeu: "Não posso esticar meus dedos assim, papai. Se fizer isso a minha moeda cairá." Ele estava segurando uma moeda o tempo todo! Não é de se admirar que não conseguisse soltar sua mão. Quantos de nós não agimos da mesma forma? Solte a moeda de cobre. Renuncie. Deixe que se vá e Deus lhe dará ouro no lugar!

Quantas vezes deixamos de receber as incontáveis bênçãos que o Senhor tem nos prometido simplesmente porque continuamos agarrados a coisas que nenhum valor tem. Apegamo-nos a costumes, tradições, lembranças, mágoas, incertezas, teimosia e muitas outras circunstâncias como se fossem as
mais importantes para nossa vida. Puro engano. Muitas vezes são apenas pedras de empecilho para que alcancemos a liberdade de viver a vida plena e abundante que Deus nos preparou.

Deixamos de conquistar o muito porque estamos apegados ao pouco. Deixamos de ser felizes porque vivemos abraçados às tristezas de um passado que já deveriam estar esquecidas. Deixamos de escalar as montanhas de nossa felicidade porque insistimos em engatinhar sobre o chão rasteiro de nossas frustrações. Brigamos por alguns níqueis que julgamos ser o nosso direito, quando poderíamos dar um passo a frente e contemplar pilhas de moedas de ouro, pequenos punhados das muitas bênçãos que estão à nossa disposição.

Desprenda-se das coisas insignificantes deste mundo. Olhe para o alto e contemple o Deus de amor que coisas muito maiores tem para lhe dar.

Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet!

Paulo Adriano Rocha
NINGUÉM PODE TE AMAR COMO JESUS TE AMA!
http://spaces.msn.com/members/pauloadriano

www.vocalelshaday.xpg.com.br

22 maio 2006

QUE PALAVRASSÃO ESSAS?

 
Quando o Senhor, já ressuscitado, se juntou ao irmão Cleópas e seu amigo naquele caminho, fez essas perguntas:
 
Que palavras são essas que trocais entre vós? (O que vocês estão conversando?)  Por que estais tristes?  Óbviamente, eles estavam tristes porque seu querido Mestre e amigo, segundo suas convicções, estava morto.
 
Parando um pouquinho na primeira pergunta, o Senhor demonstrou que se preocupa com o que nós andamos conversando uns com os outros. Se preocupa com o tipo de palavras que anda nos nossos lábios. Ainda que minha natureza miserável me leve a fazer o que não quero, ou seja, de vez em quando, quando ví, já falei palavras que não devia, já tive conversas que não agradaram ao Senhor, com certeza ando tomando mais cuidado com isso. Jesus escuta.
 
 
A parte de que o Senhor também se preocupa conosco quando estamos tristes, o que é extremamente consolador, talvez eu vá fazer uma péssima exegese do texto aventado, mas tenho certeza por experiência própria, que muitas vezes estamos tristes, exatamente por causa das palavras que estamos trocando. Por causa das conversas que andamos tendo.
 
 
Não chegamos ainda a ter uma idéia da proximidade e da sensibilidade do Espírito Santo. Certa vez o Senhor falou ao meu coração assim: Pode a sua sombra se desligar de ti? Assim é minha presença, servo.
 
Nossas palavras podem contristá-lo, e quando o contristamos, Ele recua um pouquinho, e o resultado é que imediatamente nós é que nos ressentimos e ficamos tristes. Precisamos então fazê-lo voltar.
 
Não é a toa que Ele habita no meio dos louvores. Ele volta com louvores. Não é a toa que aquele homem gritou: Não retire de mim o teu Espirito, pois não vou aguentar.
 
Tenham todos um grande dia na Santa Presença.

12 maio 2006

SOBREVIVÊNCIA

Sobrevivência

Leia Mateus 4.1-4

Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim, jamais terá sede. João 6.35

Em manuais de sobrevivência, a "regra dos três" afirma que um ser humano não pode sobreviver mais do que três minutos sem oxigênio, três horas sem calor, três dias sem água e três semanas sem comida. Os resultados dessas privações são óbvios. Quando nos aproximamos desses limites, sentimos extremo desconforto. Não pensamos em mais nada senão em respirar, ter um cobertor grosso, um grande copo de água ou um prato de comida, conforme o caso.

Há um outro tipo de privação que pode ser igualmente devastador.

No entanto, seus resultados não são tão facilmente percebidos ou sentidos, e, em conseqüência disso, continuamos em falta. A privação espiritual pode ocorrer quando negligenciamos o tempo com Deus, freqüentando a igreja, lendo nossa Bíblia ou orando. Essa privação pode causar preocupação, ansiedade, frustração, desânimo, ira e várias outras atitudes ou disposições mentais.

Podemos atribuir isso a provações ou a relacionamentos ruins, sem nos darmos conta de que nosso tempo com Deus tem sido negligenciado. Quando estamos espiritualmente saudáveis, podemos nos sentir pessoas mais alegres, confiantes, motivadas e pacificadas.

Oração: Senhor, mostra-nos a urgência da nossa necessidade diária de alimento espiritual. Em nome de Jesus. Amém.

Pensamento: Viver bem exige alimento tanto físico quanto espiritual.

Bob La Forge (Nova Jersey, EUA)

Oremos pelas pessoas que têm fome.

Paulo Adriano Rocha
NINGUÉM PODE TE AMAR COMO JESUS TE AMA!
http://spaces.msn.com/members/pauloadriano

11 maio 2006

Ele Mora Aqui

Ele Mora Aqui

"O Senhor teu Deus est� no meio de ti, poderoso para te salvar; ele se deleitar� em ti com alegria; renovar-te-� no seu amor, regozijar-se-� em ti com j�bilo" (Sofonias 3:17).

Muitos anos atr�s, pr�ximo � resid�ncia real inglesa, na Ilha de Wight, foram levantadas v�rias casas para os pobres e idosos. Um mission�rio, visitando algumas das pessoas de idade avan�ada que ali moravam, perguntou a uma senhora: "A rainha Vit�ria j� lhes visitou aqui?" "Oh, sim," foi a resposta. "Sua Majestade frequentemente vem nos ver." Ent�o, desejando saber se a mulher era crist�, o mission�rio perguntou: "O Rei dos reis j� fez alguma visita aqui?" A senhora, abrindo um largo sorriso, respondeu: "N�o senhor, Ele n�o visita aqui - louvado seja Deus, Ele mora aqui. � por isso que n�s somos ricamente aben�oados!"

Muitos de n�s, em diversas ocasi�es, recebemos a visita de Deus em alguma circunst�ncia. Sentimos grande alegria no cora��o por uma gra�a recebida, chegamos mesmo a testemunhar da grande maravilha operada pelo Senhor, e continuamos a viver a nossa vida de indiferen�a ao Salvador que, mais do que uma b�n��o passageira, quer perdoar nossos pecados e dar-nos a salva��o e a vida eterna.

Lembro-me de uma irm� que durante alguns meses esteve na igreja orando e pedindo a todos que intercedessem por uma b�n��o de que tanto necessitava. Ap�s algum tempo Deus a atendeu e todos ficamos muito felizes. A irm� desapareceu das reuni�es e ningu�m sabia o motivo. Ao ser encontrada, um dia, na rua, foi-lhe perguntado a raz�o de ter sumido dos cultos. A sua resposta foi: "Eu n�o estou precisando de Deus para nada no momento."

Por que devemos nos contentar com relances da gl�ria de Deus se podemos contar com Sua presen�a constante em cada passo de nossas vidas? Por que ser apenas expectadores ou ouvintes das grandes maravilhas que Deus opera se podemos ser participantes de cada uma delas? Por que t�-lo como visitante passageiro se podemos abrir as portas de nosso cora��o para que Ele ali fa�a morada?

Quando o assunto � Jesus, voc� pode dizer "Ele mora em mim?"

Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet!

Paulo Adriano Rocha
NINGU�M PODE TE AMAR COMO JESUS TE AMA!
http://spaces.msn.com/members/pauloadriano

Ele Mora Aqui

"O Senhor teu Deus está no meio de ti, poderoso para te salvar; ele se deleitará em ti com alegria; renovar-te-á no seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo" (Sofonias 3:17).

Muitos anos atrás, próximo à residência real inglesa, na Ilha de Wight, foram levantadas várias casas para os pobres e idosos. Um missionário, visitando algumas das pessoas de idade avançada que ali moravam, perguntou a uma senhora: "A rainha Vitória já lhes visitou aqui?" "Oh, sim," foi a resposta. "Sua Majestade frequentemente vem nos ver." Então, desejando saber se a mulher era cristã, o missionário perguntou: "O Rei dos reis já fez alguma visita aqui?" A senhora, abrindo um largo sorriso, respondeu: "Não senhor, Ele não visita aqui - louvado seja Deus, Ele mora aqui. É por isso que nós somos ricamente abençoados!"

Muitos de nós, em diversas ocasiões, recebemos a visita de Deus em alguma circunstância. Sentimos grande alegria no coração por uma graça recebida, chegamos mesmo a testemunhar da grande maravilha operada pelo Senhor, e continuamos a viver a nossa vida de indiferença ao Salvador que, mais do que uma bênção passageira, quer perdoar nossos pecados e dar-nos a salvação e a vida eterna.

Lembro-me de uma irmã que durante alguns meses esteve na igreja orando e pedindo a todos que intercedessem por uma bênção de que tanto necessitava. Após algum tempo Deus a atendeu e todos ficamos muito felizes. A irmã desapareceu das reuniões e ninguém sabia o motivo. Ao ser encontrada, um dia, na rua, foi-lhe perguntado a razão de ter sumido dos cultos. A sua resposta foi: "Eu não estou precisando de Deus para nada no momento."

Por que devemos nos contentar com relances da glória de Deus se podemos contar com Sua presença constante em cada passo de nossas vidas? Por que ser apenas expectadores ou ouvintes das grandes maravilhas que Deus opera se podemos ser participantes de cada uma delas? Por que tê-lo como visitante passageiro se podemos abrir as portas de nosso coração para que Ele ali faça morada?

Quando o assunto é Jesus, você pode dizer "Ele mora em mim?"

Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet!

Paulo Adriano Rocha
NINGUÉM PODE TE AMAR COMO JESUS TE AMA!
http://spaces.msn.com/members/pauloadriano

04 maio 2006

Quem Dirige a Sua Vida? Deus ou os Seus Sentimentos?

Pense num texto show! Recebi pelo Pão Quente Diário.

 Quem Dirige a Sua Vida? Deus ou os Seus Sentimentos?

 

            Aparentemente Davi havia alcançado o zênite da maturidade espiritual. Estaria Davi preparado para governar Israel? Seria a hora dele ser colocado no trono para dirigir o povo de Deus pelos vales das dificuldades até a presença de Deus? As suas últimas atitudes, deixam profundas impressões acerca de seu caráter e de sua submissão a Deus. Mas nada como uma crise para revelar o grau de nossa maturidade ou o que está por baixo de nossa aparente maturidade.

            Texto nos diz que é neste momento que Davi recebe uma dura notícia: "Samuel faleceu". Com a morte de Samuel, não morria apenas um amigo e um conselheiro, mas morria também a última esperança humana de Davi ser rei. Samuel era o único amigo na corte que estava a altura para fazer alguma coisa contra Saul. Como sacerdote e profeta era a única pessoa que não era subserviente a Saul. Ele governava como homem de Deus, como porta-voz de Deus. Era a única testemunha, além da família de Davi de que este fora escolhido e ungido rei Por Deus. E não somente isso, mas Samuel representava para Davi o fato de que havia sempre um profeta e uma escola inteira de profetas orando e intercedendo por ele.

            Agora, diz o texto que Samuel havia falecido. Este era um momento que a sua fé, submissão e a sua maturidade estavam sendo acrisolada.

Acrisolar é uma palavra que vem do grego CRISIS. SÓ SE AMADURECE NA CRISE. NINGUÉM AMADURECE NO BEM BOM. Eu ouço freqüentemente pessoas dizendo que querem crescer na fé..., que querem enrijecer na estrutura interior, que querem ser maduras e aperfeiçoadas para vida, mas esquecem-se que é só através das crises que somos introduzido naquela dimensão da vida que nós chamamos de maturidade espiritual. Porque é na crise que nós somos acrisolados. Purificados, livres das impurezas. São as crises que revelam o que há por dentro de nós. Traz à tona o verdadeiro eu de cada pessoa.

            E diz o texto que neste momento de crise, Davi foge. Pensa que tudo está perdido. Deixa En-Gedi, um paraíso-fortaleza, e desce para o meio do deserto de Parã ou Maom na península do Sinai que foi no passado o deserto onde os israelitas vagaram Por 40 anos por terem desobedecido a Deus.

             Na crise, Davi ainda se mostra um homem vulnerável. Vulnerável aos seus sentimentos. Não orou, não buscou, não ouviu nenhuma palavra do Senhor. Apenas sentiu medo, insegurança; e guiado e controlado por esses sentimentos, tomou uma atitude suicida de fuga para o meio do nada.

Como é triste tomar decisões dirigidas por sentimentos. Sempre acabamos em grandes num grande deserto de dificuldades. E esse é o retrato de Davi no capítulo 25. Apesar de Davi ser um homem submisso e obediente à vontade de Deus, que não se deixava guiar pelas circunstâncias ou pela opinião dos outros, ainda assim, apresentava essa brecha em seu caráter: era um homem vulnerável as seus sentimentos. Era um homem dominado pelos seus sentimentos.

            O problema é que os sentimentos nos cegam, os sentimentos nos roubam a lucidez. Nos impedem de ver as coisas como elas são. Porque os sentimentos não têm compromisso com a verdade, eles não têm preocupação se é certo, ou errado, se é verdadeiro ou falso, se prejudica ou não prejudica. A única preocupação dos nossos sentimentos é conquistar o nosso coração, e que nós digamos sim a tudo o que eles dizem para nós.

Mas graças a Deus que Ele sempre tem os seus instrumentos para nos trazer de volta à Palavra do Senhor. E qual ou quem foi o instrumento que Deus usa para recuperar esse perdido Davi aos caminhos do Senhor novamente? Abigail.

            A Bíblia diz que Davi, diante da atitude tola do tolo Nabal, esposo de Abigail (este mostrou total ingratidão para com as atitudes graciosas de Davi) se enche de ira, de vingança e decide matar Nabal. Contudo diz a Palavra que Abigail o demoveu de sua insana emoção.

Agora, como foi que Abigail conseguiu fazer Davi deixar de ser também um Nabal? (Nabal =tolo) - um homem controlado pelos seus sentimentos e fazê-lo voltar a ser um homem segundo o coração de Deus controlado pela Palavra de Deus?

            Abigail libertou Davi da influência dos seus sentimentos conduzindo a sua alma ao futuro. Quando estamos agrilhoados pelas correntes das emoções, não há nada que tenha mais poder de nos libertar dessa tirania dos sentimentos do que olhar para o futuro. E esse foi o argumento de Abigail para tirar Davi da escravidão aos seus sentimentos: "Perdoa a transgressão da tua serva; pois, de fato, o SENHOR te fará casa firme, porque pelejas as batalhas do SENHOR, e não se ache mal em ti por todos os teus dias (...). E há de ser que, usando o SENHOR contigo segundo todo o bem que tem dito a teu respeito e te houver estabelecido príncipe sobre Israel, então, meu senhor, não te será por tropeço, nem por pesar ao coração o sangue que, sem causa, vieres a derramar e o te haveres vingado com as tuas próprias mãos; quando o SENHOR te houver feito o bem, lembrar-te-ás da tua serva" (v. 26, 30-31).

            Ela confronta Davi com o seu futuro. Cada palavra de Abigail foi calculada para tocar, para golpear o coração de Davi controlado pelos seus sentimentos. E por que ela confronta Davi com o seu futuro? Porque os nossos sentimentos só "pensam" no aqui e no agora; eles nunca "pensam" no depois. Os sentimentos só "têm olhos" para o momento. São cegos para ver e encarar o futuro.

            Na verdade, as pessoas só são dominadas e controladas pelos seus sentimentos porque eles nunca pensam no amanhã. Nunca se deixam confrontar com o dia seguinte. Nunca se deixam confrontar com as conseqüências, com as colheitas que terão que fazer amanhã.

Quem sabe você hoje está assim, caro leitor, e quer se livrar dos tentáculos dos sentimentos e ser um homem controlado pela Palavra de Deus? Então, é preciso olhar para o futuro. É preciso confrontar-se com o dia de amanha. O apóstolo Paulo disse em Galatas 6 "aquilo que o homem semear, isso também ceifará". É preciso se confrontar com o amanha da colheita.

Pense nisto, e que Deus nos abençoe!

 

Pr.José Kleber

Igreja Presbiteriana de Coromandel - MG 



Paulo Adriano Rocha
NINGUÉM PODE TE AMAR COMO JESUS TE AMA!
http://spaces.msn.com/members/pauloadriano

"Faleceu Samuel; todos os filhos de Israel se ajuntaram, e o prantearam, e o sepultaram na sua casa, em Ramá. Davi se levantou e desceu ao deserto de Parã.". 1 Samuel 25:1

02 maio 2006

Mantendo a Carteira Limpa

Mantendo a Carteira Limpa

"E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também" (João 14:3).

Um nobre cavalheiro, visitando uma certa escola, disse aos alunos que daria um prêmio a quem tivesse a carteira mais limpa e arrumada quando ali retornasse. "Mas quando o senhor retornará?" perguntaram várias crianças. "Eu não posso lhes dizer," foi a resposta. Uma pequena menina, que costumava manter suas coisas em grande desordem, anunciou que pretendia ganhar o prêmio. "Você!", zombaram os seus colegas de turma; "sua mesa está sempre desarrumada." "Oh, mas eu vou arrumar tudo no primeiro dia da semana." "Mas se ele vier no último dia da semana?" perguntou um dos colegas. "Então eu vou limpar toda manhã." "Mas ele pode vir no fim do dia." Por um momento a menina manteve-se em silêncio. "Eu sei o que farei," ela respondeu com firmeza, "eu manterei tudo sempre limpo."


Um Grande Nobre, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, esteve entre os homens e ao retornar ao Seu reino prometeu que voltaria para buscar todo aquele que se mantivesse "puro de mãos e limpo de coração." E o que temos feito a esse respeito?Mostramo-nos indiferentes ao retorno do Senhor ou estamos nos preparando para que, ao voltar, o Senhor nos receba como "benditos de Seu Pai?"


Muitas vezes mantemos a carteira de nossa vida sempre desarrumada. Achamos que os cuidados espirituais não são prioridade e que tudo pode ser consertado mais tarde, no futuro, quando formos já bem velhos. E se não der tempo?


A grande questão é que não sabemos o dia e nem a hora em que iremos nos encontrar com o Senhor. Podemos pensar que a limpeza pode ser feita no final de cada ano, ou mesmo nos dias de comunhão na igreja. Podemos nos deixar levar pelas seduções do mundo e, naquele dia, que determinamos, pedimos perdão, confessamos nossos pecados, participamos da Comunhão e tudo está resolvido. Mas, e se for tarde demais?


Você quer receber a dádiva da salvação? Quer morar para sempre com o Senhor? Mantenha limpa a sua carteira espiritual.

Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet!

Paulo Adriano Rocha
NINGUÉM PODE TE AMAR COMO JESUS TE AMA!
http://spaces.msn.com/members/pauloadriano