Loading...

02 dezembro 2013

E o ano foi-se embora…

1475909_475889319195290_2074298418_n

 

“Então é Natal e o que você fez? O ano termina e nasce outra vez…”

Todo mundo escuta essa música nessa época, é clássico e básico no Brasil. Mas não deixa de ser uma verdade. Hoje no Facebok já se pode ver algumas pessoas comentando: “O que foi que eu fiz esse ano? Que projetos realizei? Como vai ser ano que vem?”

São muitos questionamentos, muitas cobranças a si próprios, mas nem sempre fazemos outro tipo de pergunta: Onde guardei meus tesouros? O que juntei para a eternidade? Que tipo de obras deixei em 2013?

Jesus nos ensinou: “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam;” Mt 6:19,20. De tudo o que fiz, de todo dinheiro que ganhei, de todo tesouro que ajuntei, quanto foi acumulado no céu? Quanto desses meus 365 dias vai me render a eternidade? Em outras palavras, como que você perdeu tempo em 2013?

Salomão nos advertiu: “Tudo o que você tiver de fazer faça o melhor que puder, pois no mundo dos mortos não se faz nada, e ali não existe pensamento, nem conhecimento, nem sabedoria. E é para lá que você vai.” Ec 9.10. O que foi que nós fizemos para Deus? Porque o tempo de fazer é aqui e agora, não depois. Hoje é o tempo de amar, perdoar, falar de Jesus, engrandecer a Deus, agradecer pelas bênçãos, viver para Deus!

E Paulo nos ensina: “Alguns usam ouro ou prata ou pedras preciosas para construírem em cima do alicerce. E ainda outros usam madeira ou capim ou palha. O Dia de Cristo vai mostrar claramente a qualidade do trabalho de cada um. Pois o fogo daquele dia mostrará o trabalho de cada pessoa: o fogo vai mostrar e provar a verdadeira qualidade do trabalho. Se aquilo que alguém construir em cima do alicerce resistir ao fogo, então o construtor receberá a recompensa. Mas, se o trabalho de alguém for destruído pelo fogo, então esse construtor perderá a recompensa. Porém ele mesmo será salvo, como se tivesse passado pelo fogo para se salvar.” 1 Co 3:11-15. Ou seja, a obra que eu fiz em 2013 vai resistir quando eu comparecer ao tribunal de Cristo? Enquanto estamos vivos (e nenhum de nós sabe quando vai morrer), é tempo de “quebrantamento, pregar a palavra, viver o evangelho”,  como canta a Soraya Moares.

Pensemos nisso!

Nenhum comentário: