Loading...

19 novembro 2008

Mais barato Que Um Filme

Mais barato Que Um Filme

"Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto
está perto" (Isaías 55:6).

Uma mulher levou seus três filhos pequenos, dois meninos e
uma menina, para assistir um filme na matinê de sábado à
tarde. As entradas custavam 5 reais e a filha viu quando a
mãe entregou duas notas de 10 reais e recebeu os quatro
ingressos. No dia seguinte, a mãe estava na igreja com a
filha. Na hora das ofertas, a menina viu quando a mãe abriu
a bolsa e, retirando uma nota de 1 real, colocou no local
destinado às contribuições. A pequena menina olhou firme
para sua mãe e em um tom de voz que pôde ser ouvido por
todos que estavam perto delas, falou: "Mãe, igreja é muito
mais barato que um filme, não é?"

Que valor temos dado ao trabalho em nossas igrejas? O que
temos oferecido para que o nome do Senhor Jesus seja
proclamado até os confins da terra? Que importância temos
dado à nossa vida espiritual e ao nosso relacionamento com
Deus?

Além de ofertarmos muito menos do que deveríamos, pelo muito
que temos recebido do Senhor em nossas vidas, o que mais
temos negado a Deus? Temos retido o tempo que deveríamos
dedicar a Ele? Temos economizado o amor que deveria ser
demonstrado ao próximo, como Ele nos ensinou? Temos dado
prioridade a outros compromissos em vez de comparecer aos
cultos para louvar e adorar o Seu nome?

Como seríamos mais abençoados se entendêssemos o valor de
estar na presença de Jesus! O nosso mundo seria melhor, a
nossa vida seria mais agradável, os nossos dias seriam mais
ensolarados. Muitas vezes nos sentimos tristes, desanimados,
inquietos, e não entendemos o motivo. Corremos para aqui e
para ali em busca de oração e socorro espiritual. Na
realidade o que nos falta é a paz de Deus no coração, a
alegria de servir ao Senhor, a fé que só adquirimos quando
aprendemos a olhar para o alto, a certeza de que o Senhor
vale mais que um filme, que uma vida de interesses pessoais,
que tudo o mais existente no mundo.

A existência da igreja do Senhor -- nós, os filhos de Deus
-- custou muito caro. Custou o sangue de Jesus na cruz do
Calvário. Sejamos gratos a Ele por tão grande amor.

Paulo Roberto Barbosa.

3 comentários:

james disse...

Graça e paz!

Verdade absoluta a falta de interesse dos que se dizem ser "povo de Deus"...

Volta e meia, muitos estão atrás das bênçãos materiais de Deus e poucos, pouquíssimos se preocupam em adorar ao Senhor em espírito e em verdade...

Muitos, milhares, ainda não aprenderam o sentido de servir a Deus, querem ser servidos...

Podemos, também, tirar uma certa conclusão da mãe que levou os filhos ao cinema, talvez sua ida à igreja, seria como a de milhares, "foi por ir"...

Quando ofertou, talvez seria por ofertar, sem interesse, como muitos, somente no sentido de mostrar que estava ofertando...

Quando ofertou R$1,00, talvez conhecia o pastor daquela igreja, mais um daqueles amantes de si mesmos, avarentos...

Assim, conforme o texto, necessário se faz, temos a perfeita consciência do Amor de Deus para conosco, pois, nos deu Seu Filho Amado, que nos resgatou, "... fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus".

Fraternalmente.
James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com

Shadows and Dust disse...

Já tinha lido esse texto já,bem bacana mesmo.Tá sumido hein meu amigo,grande abraço e fica na paz.

Juber Donizete Gonçalves disse...

Paulo Roberto,

O fato de se ver exemplos negativos no uso do dinheiro, não pode nos afastar da benção que é contribuir com o Reino de Deus. Pois segundo o apóstolo Paulo em 2 Coríntios, deve-se fazê-lo com alegria em louvor a Deus. Parabéns pela postagem.

Graça e Paz.